domingo, 1 de julho de 2012

Tecnologia em Logística - 'Caixa inteligente' pode fazer leitura de 20 mil produtos em um segundo


Clique na imagem para assistir o vídeo

Um centro de pesquisas em tecnologias de Goiânia está fazendo testes em um equipamento que poderá agilizar as compras nos supermercados. Com o objetivo de automatizar o sistema de pagamentos dos produtos, o grupo criou um “caixa inteligente” que chegar a fazer a leitora de 20 mil códigos de barra em um segundo.
“O tempo para fazer a leitura de 100 produtos, a média de uma compra nos supermercados, é de apenas um segundo. Então, em aproximadamente 15 segundos o cupom é expedido. E, com menos de um minuto o cliente realiza a compra e pode ir embora”, explica o presidente da empresa responsável pela criação do equipamento, Wagner Patrus.
Atualmente, somente um desses caixas automatizados está sendo testado em um supermercado de São Paulo, é a fase piloto (de adaptação) da máquina. A previsão é que a novidade chegue ao mercado nos próximos seis meses e esteja acessível também às médias e pequenas empresas. Porém, o grupo de pesquisadores está aguardando parcerias de universidades para concretizar a fase final do projeto.
A funcionária pública Nádia Pires aprovou ideia e espera que o caixa chegue aos supermercados o mais rápido possível. “A gente perde muito tempo na fila, pois, às vezes acontece de ter algum erro no cartão ou até mesmo no leitor de produtos. Com isso, o procedimento demora muito tempo e dá até vontade de ir embora. Se esse equipamento for instalado o atendimento com certeza irá melhorar”, acredita.
Estoque
Além de desenvolver um equipamento que contribuiu na melhoria do atendimento dos clientes, os pesquisadores também estão criando um programa de automação para indústrias e atacados. Segundo os estudiosos, o programa na empilhadeira poderá fazer a contagem de um estoque em poucas horas.
“No passado, esse procedimento demorava até cinco dias para fazer uma contagem de médio porte. Porém, esse trabalho poderá ser feito em até 3 horas. Além disso, a probabilidade de ocorrer erro é bem menor, pois, os códigos de barra serão monitorados via rádio frequência”, explica o diretor de mercados Leonardo Barros.

Disponível em: Infologis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny