quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Estudantes da UnB vão representar o DF em desafio nacional de inovação logística

Eles venceram etapa regional entre outros estudantes do DF. Grande final será em São Paulo entre 5 equipes; prêmio é viagem para Suécia.

Por Elielton Lopes, G1 DF
26/08/2017 05h00 Atualizado 26/08/2017 05h00


                                             Estudantes da UnB que formam equipe vencedora da etapa regional da Inovathon (Foto: Inovathon/Divulgação)



Cinco estudantes da Universidade de Brasília (UnB) vão representar a região Centro-Oeste na segunda edição da “Inovathon Logistics Challenge”, desafio nacional em que estudantes universitários precisam desenvolver projetos inovadores para resolver problemas nas áreas de logística e transporte de uma montadora de caminhões.

Concorreram 19 universitários do DF, um de Buriti Alegre e outro de Anápolis, em Goiás, divididos em cinco times. A equipe de cinco brasilienses, estudantes de engenharia mecânica e de produção, venceu a etapa regional da competição, realizada na Faculdade de Tecnologia da UnB.

A grande final do desafio será entre os dias 30 de setembro e 1º de outubro, em São Paulo. Até lá, etapas regionais selecionam os grupos que farão parte da competição. Ao todo, serão escolhidos 25 participantes – divididos em cinco grupos de cada região.

A preparação dos estudantes para a última etapa, quando concorrerão ao grande prêmio – uma viagem para Estocolmo, na Suécia –, é intensa. A equipe do DF é composta pelos estudantes de engenharia mecânica Gabriel Viana Lopes, João Pedro de Alencar Costa e Leonardo Ancrin e por mais dois alunos de engenharia de produção: Eduardo Kemper e Marília Bruzadelli.“Agora está todo mundo pegando livros de logística para estudar”, disse Marília Bruzadelli.

No dia da competição final, cada grupo terá de criar, em 24 horas, um projeto inovador para resolver um problema logístico apresentado pela montadora. O tema será divulgado pelos organizadores somente no dia da maratona. Os ganhadores do Inovathon conhecerão a sede da Scania, montadora de caminhões que organiza a competição, em Estocolmo, na Suécia.

Etapas inciais

Primeiro, os candidatos fizeram a inscrição pelo site da competição e anexaram o histórico acadêmico para avaliação. Estudantes de qualquer curso de nível superior a partir do sexto semestre podiam se cadastrar. Em seguida, foram convocados para uma prova teórica – a primeira parte da etapa regional.

No mesmo dia, houve a segunda parte regional, quando a organização separou estudantes com melhores resultados, somando a nota da prova teórica, a avaliação do histórico acadêmico e a análise de perfil dos concorrentes, para a formação das equipes. Cinco grupos foram formados para a realização de um último desafio.

O desafio

O desafio final era propor solução para um problema logístico da empresa. Os grupos tiveram oito horas para criar uma resposta. Única mulher da equipe, a estudante do 7º semestre de engenharia de produção Marília Bruzadelli conta que o grupo dela propôs uma solução além do que a organização havia pedido, o que pode ter garantido a vaga do time brasiliense na final.

“O desafio envolvia uma parte sustentável e outra de redução de custos. O desafio era saber qual a opção para a Scania fazer o transporte de peças, se seria frota própria ou frota terceirizada. Só que fomos além da resposta. Propomos solução também para o centro de distribuição deles”, disse.

“Não sei se o problema era fictício. Mas pareceu muito real. Apesar de ser engenharia, a gente foca mais na parte de projetos, não tem muito a parte de logística. Eu tenho um pouco de noção, mas fomos no improviso”, disse Leonardo Ancrin, estudante do 7º semestre de engenharia mecânica.

As etapas regionais já selecionaram equipes de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, de Fortaleza, no Ceará, e de Brasília. As próximas cidades serão Manaus, no Amazonas, neste sábado (26), e São Paulo, em 2 de setembro.

Primeira edição

No ano passado, os 25 estudantes selecionados precisaram desenvolver um projeto de gerenciamento logístico, usando conceitos de conectividade e as tecnologias de monitoramento e direção autônoma. Cada equipe recebeu o nome de uma cidade sueca. O grupo vencedor, que também foi à Suécia conhecer a sede da montadora, era de São Paulo.

Fonte: Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny